16 de fevereiro de 2022

PETRÓPOLIS/RJ - TRAGÉDIA DEIXA 94 MORTOS

0
Tragédia em Petrópolis deixa 94 mortos após chuvas e deslizamentos
Temporal em Petrópolis causou mortes por toda a cidade e provocou mais de 180 deslizamentos. Equipes de resgate buscam sobreviventes


Luciano Belfort/Especial Metrópoles

Petrópolis – O cenário desolador do Morro da Oficina dá a dimensão da tragédia causada pela chuva que já deixou 94 mortos na cidade de Petrópolis e provocou mais de 180 deslizamentos de terra.

O número parcial de óbitos foi divulgado pelo governo, por volta das 20h40 desta quarta-feira (16/2). A lista aumenta a cada atualização das autoridades.


No Morro da Oficina, antes loteado por casas alinhadas em uma mesma ladeira, surgiu uma extensa faixa de terra, como resultado do deslizamento da avalanche de lama e rochas. O forte temporal teve início no fim da tarde de terça-feira (15/2).

Cerca de 400 bombeiros trabalham na região
Luciano Belfort/Especial Metrópoles

As buscas por vítimas continuam - Luciano Belfort/Especial Metrópoles

Morro da Oficina é um dos locais mais atingidos pela forte chuva em Petrópolis (RJ)Luciano Belfort/Especial Metrópoles

Há rastros de destruição por toda região
Luciano Belfort/Especial Metrópoles

Moradores também buscam por familiares e objetos pessoaisLuciano Belfort/Especial Metrópoles

Moradores ajudam cavando com as mãos no barroLuciano Belfort/Especial Metrópoles

Pelo menos 80 casas foram atingidas pela barreira que caiu no local, segundo a prefeitura-Luciano Belfort/Especial Metrópoles

Bombeiros fazem buscas por sobreviventes no Morro da Oficina, em PetrópolisLuciano Belfort/Especial Metrópoles

As ladeiras da cidades canalizaram enxurradas-Luciano Belfort/Especial Metrópoles
Dezenas de casas foram soterradas. Um bar, cheio de clientes, desapareceu sob a massa de destroços. O mesmo aconteceu com outros endereços do modesto comércio existente por ali.

O Morro da Oficina não foi um ponto isolado. A destruição causada pelas chuvas atingiu diversas regiões de Petrópolis – município da região serrana do Rio conhecido por sua relevância histórica e também chamado de Cidade Imperial.

Pontos de alagamento por toda a cidade de Petrópolis-Reprodução

Cidade registrou ao menos 160 deslizamentos-Reprodução/Redes sociais

Centro de Petrópolis ficou completamente alagado
Reprodução de redes sociais

No centro, onde estão atrações como o Museu Imperial e o Palácio de Cristal, a água tomou conta das ruas.


As diversas ladeiras da cidades canalizaram enxurradas – que, com a pressão alcançada pelas águas, arrastaram carros e até ônibus.

Na manhã desta quarta-feira (16/2), carros permaneciam atravessados pelas ruas, alguns completamente destruídos.


Cláudio Castro, governador do Rio, classificou a situação como um cenário de guerra. O gestor estadual, porém, estima que parte da cidade voltará a funcionar em dois ou três dias.

“Se não chover entre hoje hoje e amanhã, a vida já vai estar voltando ao normal”, disse Castro, em visita ao Morro da Oficina.


O governador fez a ressalva sobre os locais atingidos por deslizamentos graves. “Ali vai demorar um pouco e o estado vai precisar agir de modo muito incisivo”, acrescentou.

Desde a madrugada, cerca de 400 bombeiros trabalham na região.

A Secretaria de Defesa Civil listou 12 pontos de Petrópolis com registros considerados de maior gravidade.


Foram seis horas de chuva. Em três horas, o volume já superava a previsão para todo o mês de fevereiro.

A Defesa Civil recebeu mais de 260 chamados de moradores em áreas atingidas pela força do temporal.

Ainda não existe uma estimativa sobre o número de desaparecidos. A busca por sobreviventes prossegue.
Author Image
AboutNSussuarana

Soratemplates is a blogger resources site is a provider of high quality blogger template with premium looking layout and robust design

Nenhum comentário: