26 de janeiro de 2022

ECONOMIA - BR-163, O CORREDOR DA VERGONHA

0
Vergonhosa a situação da BR 163 – Empresa recebe milhões de reais e rodovia está só buracos
Inauguração da BR-16 após 40 anos sem asfalto - Imagem: Agencia Brasil

Vereador Peninha esteve verificando in loco a situação da Rodovia

Veículos para conseguirem trafegar, são obrigados a fazer zig-zag, causando acidentes

Bilhetes de pedágio
Em fevereiro de 2020, há pouco mais de um ano, o presidente Jair Bolsonaro veio à nossa região pomposamente inaugurar o completo asfaltamento da BR-163, conhecida como Corredor da Soja, através da conclusão de 51 km entre a cidade paraense de Novo Progresso e o distrito de Miritituba, na cidade de Itaituba, às marges do rio Tapajós. E, conforme Bolsonaro "É um momento de alegria para vocês, depois de 40 anos de sofrimento, e não preciso falar que sofrimento é esse, que vocês sentiram na pele", afirmou à época o presidente. Esqueceu de falar o 'insignificante' Bolsonaro que o trecho entre o Campo Verde e Miritituba, de 30km, ambos em Itaituba, já estava asfaltado!

Pois bem, a propaganda que o Governo Federal fez com relação à conclusão da pavimentação da rodovia BR 163 (Cuiabá-Santarém) foi maior que a obra. O presidente Jair Bolsonaro esteve no ato de inauguração da pavimentação, no local considerado o Marco desta rodovia, na Cachoeira da Serra, município de Altamira. Porém, a conclusão da pavimentação do trecho Sinop-Mato Grosso e Miritituba-Pará, precisava ser mantida, pois a quantidade de carretas que diariamente trafegam nesta estrada nos dias atuais é incalculável, com isso o asfalto vai se deteriorando.

Vale ressaltar que o trecho do Corredor do Buraco privado, não recebeu sequer um km de asfalto da empresa responsável, que colocou três pedágios, quatro SAUs (Serviço de Atendimento ao Usuário) e algumas placas luminosas.


O administrador do blog nsussuarana.com.br conferiu pessoalmente o trecho entre Rosário do Oeste/MT a Itaituba/Pa aquando de seu retorno de férias de Goiânia/GO entre os dias 2 e 3 de janeiro/22 e, com as chuvas que caíram na estrada, o trecho entre Castelo dos Sonhos e Novo Progresso, parece um caminho ao Inferno, com diversos trechos sem asfalto e longos outros com imensas crateras. Aos postar tais imagens no Facebook/Whatsapp, os bozolesos tentaram desqualificar o autor das imagens.

Congestionamento de veículos é contstantes nesse trecho da rodovia

E, para corroborar o que foi publicado, esta semana a reportagem do jornal Portal Santarém esteve percorrendo o pior trecho desta Rodovia Federal (BR 163), que fica entre a cidade de Novo Progresso e o Distrito Municipal de Castelo de Sonhos, no município de Altamira. São aproximadamente 200 quilômetros de extensão, sendo que destes, aproximadamente 100 quilômetros são de responsabilidade da empresa LCM Construtora, onde a situação é caótica. 

São tantos os buracos, que não existe mais asfalto. Os veículos, para conseguirem trafegar, são obrigados a fazer zig-zag. O pior de tudo é que os carros menores que se cuidem, porque as carretas para não virarem diante de tantas crateras, passam de um lado para o outro da pista. Estas cenas foram registradas por nossa reportagem, que inclusive conversou com vários motoristas.

Motoristas denunciam que somente uma máquina está no local para tapar um grande número de buracos

O motorista Clóvis Pereira da Silva, de 36 anos, disse que “É lamentável a situação. Nos 40 quilômetros, onde estão os piores buracos, onde o asfalto acabou mesmo, do Km 200 ao Km 240, Cuiabá-Santarém, temos que fazer o nosso melhor para não quebrar o carro ou causar acidente, pois os buracos são tão grandes que de vez em quando temos prejuízos com peças e a lataria dos caminhões”, informou.

Edson Parente, de 45 anos, de São Paulo, sempre está vindo transportando grãos para Miritituba. Ele disse que “já era de se esperar o pior naquele trecho, pois no verão nada foi feito. Os buracos começaram a abrir e nenhuma providência foi tomada. Agora, a situação é de calamidade. Trafegar neste trecho é muito complicado. De vez em quando, para não cair nos buracos maiores somos obrigados a jogar o caminhão na contramão, colocando em perigo os demais veículos”.

Várias carretas com mercadorias estão paradas, com problemas mecânicos

Antônio Vasconcelos, de 42 anos, lembra que “os primeiros buracos começaram a abrir ainda no inverno passado e pouco foi feito. De vez em quando aparecia um pessoal da firma tapando um buraco aqui outro ali. Hoje, a situação é tão séria, que não cabe operação tapa buraco. Tem que ser retirado toda a camada antiga do asfalto e colocada uma nova pavimentação em toda esta estrada”, denunciou.

Carreta não resistiu aos constantes buracos e quebrou

“Uma viagem que durava 3 a 4 horas, de Castelo de Sonhos a Novo Progresso, estamos gastando 3 horas de viagem somente nos 40 quilômetros da buraqueira”, lembrou Francisco Severino Prado, de 44 anos, que há três anos viagem neste trecho. “É tanto buraco, que temos que escolher em qual vamos cair. Pior, é que quando chove, estes buracos ficam cheios de água e não temos como adivinhar suas profundidades, aí corremos o grande perigo de quebrar nossos veículos”, disse Severino.

Encontramos neste trecho o vereador itaitubense Luis Fernando Sadeck (Peninha), idealizador da criação dos municípios de Novo Progresso, Jacareacanga e Trairão. O parlamentar lamentou a situação em que se encontra a rodovia BR 163, no trecho entre Novo Progresso e Castelo de Sonhos. A convite de dois caminhoneiros, Peninha foi ver in loco a situação.

A convite de dois caminhoneiros, Peninha foi ver in loco a situação

O vereador criticou os órgãos responsáveis pelas estradas, que não estão fiscalizando a aplicação do dinheiro público. “Outra hora faltava dinheiro. Agora tem o dinheiro; falta é fiscalizar. Cobrar das empresas contratadas a realização de um serviço de qualidade”, disse Peninha. “Vejam, até mesmo as placas de sinalização o mato tomou conta e as empresas sequer limpam o local para que os motoristas tenham visibilidade das placas com indicações”, alertou o parlamentar.

“Encontrei duas placas no referido trecho. Uma ATENÇÃO: FIM DE TRECHO EM OBRAS. A outra. ATENÇÃO: OBRAS NOS PRÓXIMOS 100 KM. Exatamente, estas duas placas tratam da buraqueira dos 100 quilômetros. Só que não estão em obras coisa alguma. Até antes de denunciarmos ao Diretor Geral do DNIT, General Santos Filho, esta empresa LCM não tinha nenhum carro, nem um homem trabalhando no trecho”, afirmou o Vereador de Itaituba.

O Parlamentar entrou em contato em Brasília/DF, com o General Santos Filho, Diretor Geral do DNIT, quando passou vídeo e fotografias mostrando a situação da estrada. De imediato, segundo Peninha, o General afirmou desconhecer aquela situação, entretanto se comprometeu com o Vereador a tomar as devidas providencias.

Na manhã na última segunda-feira (24), Peninha esteve na região, quando se encontrou com o encarregado do serviço de terraplenagem da empresa LCM CONSTRUTORA, Juarez Miguel. O representante da empresa LCM disse ao vereador Peninha que por determinação da Direção do DNIT, máquinas e equipes da empresa estavam se deslocando para realizar a recuperação nos pontos mais críticos da estrada.

Placa mostra fim do trecho em obras, que não está acontecendo

“Realmente, quando saí do local, haviam três caçambas, uma PC, uma pá carregadeira e uma patrol. Estavam retirando parte da camada asfáltica antiga e colocando pedra. Para minimizar a situação, são necessários mais equipamentos, pois a buraqueira é tão grande, que somente esta patrulha mecanizada que chegou lá não vai resolver nada”, garantiu Peninha.

“Espero, que dentro de dias sejam pavimentados estes 100 quilômetros de estrada e que as firmas que ganharam os contratos para manutenção desta estrada façam o serviço”, concluiu o Parlamentar. 

Abaixo, imagens da BR-163 do que era para ser o Corredor da Soja, transformou-se no Corredor do Buraco, Corredor da Vergonha!










 
Matéria adaptada do jornal Portal Santarém

Author Image
AboutNSussuarana

Soratemplates is a blogger resources site is a provider of high quality blogger template with premium looking layout and robust design

Nenhum comentário: