1 de outubro de 2021

BRASIL - NOVO GOLPE NA PRAÇA

0
Golpe com ‘película’ faz mulher pagar R$ 5 mil por corrida de táxi

Por Istoé

Uma mulher, que mora no Rio de Janeiro, foi vítima do conhecido golpe da maquininha. Ela teve que pagar quase R$ 5 mil por uma corrida de táxi que deveria ter custado apenas R$ 17,50.

Em entrevista à TV Globo, a vítima disse que pegou o táxi na Tijuca, com destino ao Grajaú, que é um bairro próximo. A corrida deu R$ 17,50. Ela tentou pagar com uma nota de R$ 50,00, mas o motorista afirmou que não tinha troco. Ela então pediu para que o taxista arredondasse o valor para R$ 20,00, assim facilitaria o troco. Porém, novamente o condutor recusou o pagamento em dinheiro e pediu que ela pagasse a viagem com cartão.

De acordo com a vítima, ela conferiu o valor antes de pagar, mas afirmou que a maquininha de cartão tinha uma película que ocultava alguns números. “Eles colocam uma película no visor onde aparece o valor, e você só consegue ver os 4 últimos dígitos. Os dois primeiros, você não consegue”, contou.

A vítima só percebeu o golpe ao chegar em casa. “Verifiquei o valor que era R$ 17,50 e coloquei a senha. Quando cheguei em casa já tinha recebido o SMS do banco do débito de R$ 4.817,50. E aí então foi aí que eu caí na real, que fui mais uma vítima desse golpe”, relatou.

O caso foi registrado na 20ª DP de Vila Isabel, que está apurando o golpe. A Polícia Civil informou que investiga as quadrilhas que aplicam golpes da maquininha em táxis no Rio de Janeiro há pelo menos dois anos.

Esse tipo de golpe não se restringe apenas ao Rio de Janeiro, pois, segundo dados do Procon-SP, divulgados pela TV Globo, houve um aumento de 160% das reclamações deste tipo de fraude em relação a 2020, o que já gerou prejuízos de R$ 700 mil.

O golpe começa quanto o entregador entra em contato com o cliente e inventa alguma desculpa para iniciar a comunicação fora do aplicativo. Uma segunda pessoa entra em contato se passando por representante da loja e revela a necessidade da cobrança de uma taxa extra.

Quando o entregador realiza a cobrança a taxa da extra, a máquina de cartão apresenta defeitos na tela e não é possível consultar o valor, que é exibido à parte, em um celular. A cobrança irregular é feita e os golpistas desaparecem.

De acordo com o Procon, no primeiro semestre deste ano foram registradas 341 queixas contra iFood, Rappi e Uber Eats contra 144 do mesmo período do ano passado.

“Com a pandemia esses golpes aumentaram muito. Quem for vítima e for cobrado em valor incorreto, deve acionar o Procon-SP. Nós iremos apurar a responsabilidade da empresa e acionar a polícia. As empresas de delivery devem responder pelos problemas e ressarcir o consumidor”, afirma Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP

Veja dicas para evitar cair no golpe da maquininha

– Recusar o pagamento se a máquina estiver com o visor quebrado ou não permitir a leitura do valor cobrado;

– Não passar seus dados por telefone;

– Desconfiar caso o entregador informe que é necessário pagar algum valor extra;

– Em caso de dúvida ou ocorrência diferente, deve entrar em contato com o local onde pediu a comida;

– Evitar pagar fisicamente. Caso haja fraude na cobrança feita no aplicativo, a empresa torna-se responsável.
Author Image
AboutNSussuarana

Soratemplates is a blogger resources site is a provider of high quality blogger template with premium looking layout and robust design

Nenhum comentário: