8 de janeiro de 2021

PARÁ - POLÍCIA CUMPRE MANDADOS EM EMPRESA SUSPEITA DE APLICAR GOLPES

0
Foto: Ascom / Policia Civil

A Polícia Civil deflagrou, na manhã desta sexta-feira (8), a operação Wolf, executada pela Diretoria Estadual de Combate a Corrupção (Decor). As equipes deram cumprimento a oito mandados de busca e apreensão na casa do representante legal de empresas ligadas ao grupo Wolf Invest. Os policiais civis da Divisão de Repressão à Lavagem de Dinheiro (DRLD) investigam a empresa de investimento financeiro, que é suspeita de aplicar golpe em mais de mil clientes em Belém.

Na residência do representante, foram apreendidos diversos documentos e um revólver calibre 32, com seis munições. O investigado não estava em casa. O caseiro foi conduzido para prestar esclarecimentos.


De acordo com o levantamento realizado pelas equipes da Polícia Civil, o esquema tem indícios de movimentação de R$ 50 milhões em fraudes.

A ação policial investiga o representante legal da empresa Wolf, que seria o criador do esquema “piramidal”, caracterizado pelo contínuo recrutamento de investidores, utilizando-se dos recursos financeiros trazidos pelos clientes para remunerar os membros das camadas anteriores da “pirâmide”.

“Este tipo de esquema traz a tona o cometimento de possíveis crimes como fraude, estelionato, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e associação criminosa”, explicou o delegado-geral Walter Resende.

De acordo com os depoimentos da vítimas, muitos clientes foram atraídos pela oferta de lucros elevados em pouco tempo. A empresa Wolf Invest garantia um investimento com rendimento de até 10% ao mês.

“Uma das vítimas relatou ainda que o dono da empresa disse que os clientes que investissem acima de R$ 100 mil teriam uma escritura de imóvel no valor como garantia, chamada ‘garantia imobiliária’. Até o momento, nenhum cliente recebeu escritura de imóvel ou teve a quantia devolvida”, ressaltou o titular da Polícia Civil.

Ao pesquisar sobre a empresa Wolf Invest na internet, há informação de que o sítio está em manutenção, conforme imagem acima. Há diversos processos na Justiça Comum Estadual contra a Wolf Invest e seu proprietário.

Em janeiro de 2019 foi publicada uma primeira matéria acerca das suspeitas da empresa, conforme a seguir:

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM), por meio da Deliberação CVM 808, comunicou ao mercado e ao público em geral que Olavo Renato Martins Guimarães e Wolf Invest Eireli não estão autorizados a exercer quaisquer atividades no mercado de valores mobiliários. A empresa tem sede em Belém do Pará.

A Autarquia verificou indícios de que Olavo Renato Martins Guimarães e Wolf Invest Eireli, por meio do https://www.wolfinvest.com.br/, ofereciam serviços de administração de carteiras de valores mobiliários sem ter registro na CVM.

Diante disso, a Autarquia determinou a suspensão imediata da oferta. Em caso de descumprimento, Olavo Renato Martins Guimarães e Wolf Invest Eireli estarão sujeitos à aplicação de multa cominatória diária no valor de R$ 5.000,00, sem prejuízo da responsabilidade pelas infrações já cometidas antes da publicação desta Deliberação, com a imposição da penalidade cabível, nos termos do art. 11 da Lei 6.385/76, após o regular processo administrativo sancionador.
RG 15 / O Impacto com Agência Pará


Author Image
AboutNSussuarana

Soratemplates is a blogger resources site is a provider of high quality blogger template with premium looking layout and robust design

Nenhum comentário: