ITAITUBA/PA - PREFEITURA ITAITUBENSE ACOLHE SEM TETOS PARA EVITAR CONTÁGIO PELA COVID-19


Eles têm nome, RG e um único endereço: a rua. É nela onde dormem, alimentam-se e fazem novos amigos. Uma relação tão intensa, que chega a ser confundida com a de uma família. A comparação não agrada à maioria, que diz estar ali por causa de conflitos familiares, e outros motivos.

Ao todo, cerca de 33 milhões de brasileiros não têm onde morar, segundo relatório do Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos. Mesmo com iniciativas do governo federal, como o programa Minha Casa Minha Vida, o problema tem se acentuado.


O Brasil tem uma população de esquecidos; eles fazem parte de uma população vulnerável, exposta ao realento, sem ter aonde dormir dignamente, nem o que comer, muito menos o que vestir, mas agora estão recolhidos em uma residência alugada pela prefeitura que tem por finalidade resgatar um pouco da auto estima, oferecendo comida, dormida e um lugar para ficar até que se encontre um lar definitivo, ou o retorno ao convívio familiar. Por enquanto, a coordenação da casa de apoio do Projeto Nova Vida já acolheu oito homens. O projeto é coordenado pela senhora Sônia Conrado.

De acordo com a Coordenadora Sônia Conrado, os abrigados recebem um kit contendo uma rede para dormir, lençol, escova de dente, creme dental, sabonete e toalha de banho. E, ressalta: “O Prefeito se sensibilizou com essa causa dos moradores de rua, pois eles estão mais vulneráveis pelo fato de não ter uma boa alimentação, além de correr um risco maior em contrair o vírus, em tempo de pandemia. Então, a prefeitura alugou uma casa para abriga-los. Foi comprado rancho para as refeições e, para ocupar o tempo ocioso, são realizados momentos de oração e louvor a Deus", completou a Coordenadora.

Neste dia 07, a Coordenadora esteve no Paço Municipal e recebeu máscaras para os acolhidos, em mais uma forma de contribuir para a não proliferação do coronavírus.

Postagem adaptada de texto da ASCOM/PMI

Postar um comentário

0 Comentários